Onde se respira música.

30/04/2014

Conheça o AFI

Formada em 1991, o AFI (A Fire Inside) tem uma bagagem invejável e coleciona grandes filiações em sua carreira. Inicialmente voltada para o punk, e até com flertes de horror punk, tendo evidente influência do Misfits, a banda tem 9 álbuns de estúdio e 12 EP's lançados.

Como se não bastasse a influência do Misfits, em um de seus EP's, "All Hallow's", de 1999, a composição ficou por conta de Glenn Danzig. Sim, o próprio! Além disso, o EP conta também com um cover do Misfits. E nele, talvez uma de suas melhores músicas dessa fase, "Total Immortal", foi até coverizada pelo Offspring para o filme "Eu, Eu mesmo e Irene". No mesmo ano, em maio, foi lançado o quarto disco da banda, "Black Sails in The Sunset", onde 3 das canções teve participação de Dexter Holland.

Em 2003, a banda ganha mais espaço e lança seu disco de maior sucesso até hoje. "Sing The Sorrow" foi produzido por Butch Vig, aquele mesmo que produziu "apenas" o "Nevermind". A banda se volta para um som mais midiático, saindo um pouco da escuridão de seus lançamentos anteriores. "Girl's Not Grey" e "Silver and Cold" são os maiores destaques.

Desde então, com "Decemberunderground" e "Crash Love" o sucesso não se repetiu. O som permaneceu no Rock Alternativo, perdeu grande parte da influência do Horror Punk que tomara conta da banda nos anos 90. O público-alvo da banda pôde se expandir com essa mudança, é verdade, mas por outro lado, se antes já não conseguiam tanto angariar os fãs do Metal, o ocorrido fez ser enterrada qualquer possibilidade de tal façanha.

O último CD da banda, "Burials", lançado em 2013, tem forte aposta nos teclados, e numa ligeira comparação pode-se notar que a banda soa um novo Placebo. O lado soturno na composição e na aparência que não se reflete tanto no instrumental.

A Fire Inside merece algumas audições, por sua trajetória até aqui.

Share:

Tradução

Feed

Digite seu email abaixo:

Instagram

Twitter