Onde se respira música.

03/01/2014

Def Leppard: A superação de Rick Allen

Apoio: Playa del Nacho / Muda Rock

No dia 16 de Agosto de 1986, no Monsters of Rock inglês de Donington Park, o baterista Rick Allen afrontava a natureza ao retornar à função de baterista de sua banda, o Deff Leppard, mesmo na ausência de um braço, amputado dele 20 meses antes.

Na noite de 31 de Dezembro de 1984, Allen envolveu-se em um acidente automobilístico em seu Corvette a caminho de uma festa de família em Sheffield, Inglaterra. Quando um Alfa Romeo o ultrapassou. Allen afirmaria depois que o motorista do Alfa vinha bulindo com ele já fazia algum tempo naquela noite e decidiu que não deixaria uma ultrapassagem barata. Ao acelerar e emparelhar-se ao bólido italiano, Allen não percebeu uma curva logo adiante, e seu veículo voou sobre um paredão de rocha e aterrissou de cabeça para baixo em um descampado, arremessando-o para longe do cockpit, com um braço já dilacerado pelo cinto de segurança, que não estava devidamente ajustado. A namorada do músico, Mirian Baredsen, sofreu ferimentos leves, e os dois foram prontamente acudidos por um casal que passava pelo local [felizmente uma enfermeira e um policial de folga]. O braço de Allen fora reimplantado, mas devido a uma infecção – que poderia levar à amputação de ambos os membros superiores – os médicos optaram por retirá-lo definitivamente.

Ele teve alta do hospital três semanas e meia depois, e depois de duas semanas, estava com o Def Leppard na Holanda, começando a conceber, com a ajuda de engenheiros, um kit que o permitisse tocar apenas com o braço direito. O ex-baterista do Status Quo, Jeff Rich, colaborou com Allen na elaboração de um rig eletrônico, que acabou sendo fabricado pela marca Simmons.

O vocalista da banda, Joe Elliott, diria em um vídeo promocional da banda anos depois:

“Na maior parte do tempo, eu fico de costas pra ele, então, consequentemente, eu só o ouço. E eu esqueço. Ele manda muito bem e um braço, três braços, dois braços, quem é que se importa, né?”

Ouça a um stream de áudio com a reapresentação de Allen ao público em 1986 abaixo.






Ao lado da artista Lauren Monroe, Rick fundou a The Raven Drum Foundation, que ajuda, por meio de aulas de bateria, pessoas com problemas físicos e traumas emocionais, como no caso de ex-guerrilheiros.

Não bastando ser um baterista com apenas um braço, Allen decidiu transformar a forma como interpreta seu som, sua música, em arte abstrata que envolve desenhos, fotografias e diversas formas de expressão em tela: a mostra Eletric Hand:Rhytm and Change. Diferentemente de outros artistas, Rick Allen decidiu vender suas obras não em uma exposição, mas pela internet em seu site oficial rickallenart.com.



Share:

Tradução

Feed

Digite seu email abaixo:

Instagram

Twitter