Onde se respira música.

18/06/2013

Aleister Crowley, o Mago, e sua influência no Rock

Fonte: Perdidos no Ar


A música “Mr. Crowley” é um dos hits do Blizzard of Ozz (1980), álbum de estreia do Ozzy na carreira solo. Embora seja conhecida e cantada por muita gente, não é todo mundo que sabe quem é o personagem emblemático a quem se refere o “príncipe das trevas” nessa canção. Afinal de contas, who the fuck is Mr. Aleister Crowley?



Aleister Crowley (1875-1947) foi um mago britânico e, provavelmente, o nome mais importante do ocultismo no século XX. Nesse contexto, seu principal feito foi a criação da doutrina de Thelema, cujo mantra principal era: “Faze o que tu queres, há de ser tudo da Lei”. Para propagar essa ideologia, escreveu o Livro da Lei (que seria um equivalente da Bíblia no cristianismo) e alguns romances que ilustravam seus preceitos.

Apesar de sua rigorosa educação cristã, Crowley foi um dos principais críticos do cristianismo. Ele mesmo se denominava “a grande besta”, o que acabou dando origem a sua fama de satanista. Além da ligação com o 666, ele era também praticante de magia sexual (que envolvia orgias e afins) e usuário assíduo de drogas, o que contribuiu bastante para sua reputação duvidosa.

Louco satanista ou gênio incompreendido, o fato é que Aleister Crowley inspirou inúmeros artistas ao redor do mundo. Na música, por exemplo, encontramos inúmeras referências ao ocultista britânico e sua obra, principalmente no rock’n’roll. E, para ilustrar a minha tese, aqui vão alguns exemplos:

Para compor a capa do Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (1967), os meninos de Liverpool escolheram imagens de pessoas influentes. O resultado foi um painel “à la” Pop Art, feito por Peter Blake. Um dos rostinhos que aparecem na montagem é o de Aleister Crowley, colocado lá por insistência de John Lennon.


Jimmy Page, guitarrista do Led Zeppelin, também era um grande entusiasta do ocultista. No início dos anos 70, ele chegou a morar na “Boleskine House”, uma propriedade que pertenceu a Crowley, situada na Escócia.

Também existem alusões à obra de Crowley em muitas letras da banda Iron Maiden. O exemplo mais explícito é o título da música “Moonchild”, do álbum Seventh Son of a Seventh Son (1988), que faz referência a um romance que Aleister Crowley escreveu em 1917, também intitulado “Moonchild”.







O maior exemplo de admirador brasileiro de Aleister Crowley é Raul Seixas, em sua parceria com escritor Paulo Coelho. A Sociedade Alternativa, utopia criada pelo músico em 1970, é completamente baseada na Lei de Thelema. A máxima do “Faze o que tu queres” aparece em muitas composições de Raul, mas é insistentemente ilustrada na letra de “Sociedade Alternativa”.


Share:

Tradução

Feed

Digite seu email abaixo:

Instagram

Twitter