Onde se respira música.

26/06/2013

O produtor por trás do sucesso #2: Terry Brown


Nascido na Inglaterra, Terry Brown participou das mixagens de várias grandes bandas, dentre elas: Rolling Stones, Eagles, Dream Theater, Jimi Hendrix, Joe Cocker, The Who, Manfred Mann, The Small Faces e Voivod. Mas o grande reconhecimento dado à Brown é justamente por um período glorioso.

De 1975 à 1982, Brown foi responsável pela produção de todos os álbuns do power trio canadense Rush. Sim, uma parte considerável do sucesso da banda nesse período se deve à ele. Após isso, o Rush tomou um caminho um tanto eletrônico, com os sintetizadores de Geddy Lee se sobrepondo ao restante dos instrumentos. Uma pena essa parceria não ter ocorrido mais...

Segue a lista de produções do Rush com participação de Terry Brown:

Fly by Night (1975)
Caress of Steel (1975)
2112 (1976)
A Farewell to Kings (1977)
Hemispheres (1978)
Permanent Waves (1980)
Moving Pictures (1981)
Exit...Stage Left (1981)
Signals (1982)

Share:

25/06/2013

Um novo jeito de comprar discos de vinil

Fonte: Som Vinil


Antes era assim, saíamos de casa em direção aos sebos em busca de alguma novidade para nossa coleção, o que muitas das vezes não era uma tarefa fácil e com resultados não muito satisfatórios. Agora é diferente, com a internet ficou mais fácil procurarmos o disco que queremos sem sair de casa.

Foi pensando nisso que o mineiro Rafael Pace lançou o site discofacil.com.br, que funciona como intermediário entre compradores, vendedores e colecionadores de discos de vinil novos e usados. O site já conta com mais de 30 mil exemplares catalogados e oferece também equipamentos e acessórios como toca-discos, agulhas e cápsulas.

No site, é possível encontrar discos que vão dos clássicos internacionais Pink Floyd, The Beatles e Rolling Stones até os grandes nomes da música brasileira, como Milton Nascimento, Elis Regina e Roberto Carlos. Os discos estão divididos em classificações e faixas de preço, que atendem a todos os bolsos. “Os ‘bolachões’ são vendidos a partir de R$ 3,00, e a média está entre R$ 5,00 e R$ 50,00. Mas é claro que há aqueles mais raros. Atualmente, o exemplar mais caro que temos é um vinil do Elvis Presley. O álbum Sings for Children está anunciado por R$ 1 mil”, diz Pace.

É isso aí, muita gente envolvida na missão de deixar viva a cultura do vinil. Parabéns aos idealizadores do site.
Share:

18/06/2013

Aleister Crowley, o Mago, e sua influência no Rock

Fonte: Perdidos no Ar


A música “Mr. Crowley” é um dos hits do Blizzard of Ozz (1980), álbum de estreia do Ozzy na carreira solo. Embora seja conhecida e cantada por muita gente, não é todo mundo que sabe quem é o personagem emblemático a quem se refere o “príncipe das trevas” nessa canção. Afinal de contas, who the fuck is Mr. Aleister Crowley?



Aleister Crowley (1875-1947) foi um mago britânico e, provavelmente, o nome mais importante do ocultismo no século XX. Nesse contexto, seu principal feito foi a criação da doutrina de Thelema, cujo mantra principal era: “Faze o que tu queres, há de ser tudo da Lei”. Para propagar essa ideologia, escreveu o Livro da Lei (que seria um equivalente da Bíblia no cristianismo) e alguns romances que ilustravam seus preceitos.

Apesar de sua rigorosa educação cristã, Crowley foi um dos principais críticos do cristianismo. Ele mesmo se denominava “a grande besta”, o que acabou dando origem a sua fama de satanista. Além da ligação com o 666, ele era também praticante de magia sexual (que envolvia orgias e afins) e usuário assíduo de drogas, o que contribuiu bastante para sua reputação duvidosa.

Louco satanista ou gênio incompreendido, o fato é que Aleister Crowley inspirou inúmeros artistas ao redor do mundo. Na música, por exemplo, encontramos inúmeras referências ao ocultista britânico e sua obra, principalmente no rock’n’roll. E, para ilustrar a minha tese, aqui vão alguns exemplos:

Para compor a capa do Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (1967), os meninos de Liverpool escolheram imagens de pessoas influentes. O resultado foi um painel “à la” Pop Art, feito por Peter Blake. Um dos rostinhos que aparecem na montagem é o de Aleister Crowley, colocado lá por insistência de John Lennon.


Jimmy Page, guitarrista do Led Zeppelin, também era um grande entusiasta do ocultista. No início dos anos 70, ele chegou a morar na “Boleskine House”, uma propriedade que pertenceu a Crowley, situada na Escócia.

Também existem alusões à obra de Crowley em muitas letras da banda Iron Maiden. O exemplo mais explícito é o título da música “Moonchild”, do álbum Seventh Son of a Seventh Son (1988), que faz referência a um romance que Aleister Crowley escreveu em 1917, também intitulado “Moonchild”.







O maior exemplo de admirador brasileiro de Aleister Crowley é Raul Seixas, em sua parceria com escritor Paulo Coelho. A Sociedade Alternativa, utopia criada pelo músico em 1970, é completamente baseada na Lei de Thelema. A máxima do “Faze o que tu queres” aparece em muitas composições de Raul, mas é insistentemente ilustrada na letra de “Sociedade Alternativa”.


Share:

17/06/2013

Você Sabia? #21: A história de "Ring of Fire", de Johnny Cash

Fonte: Senhor Cash


"Ring of Fire", um dos maiores sucessos da carreira de  Johnny Cash. A música, que foi escrita por June Carter, entrou no álbum "Ring of Fire: The Best of Johnny Cash", de 1963.

Originalmente, a canção foi gravada por Anita Carter, irmã de June. Logo que ouviu a música, Cash se encantou. Disse que, em um sonho, ele ouvia "Ring of Fire" com um arranjo diferente, no estilo mariachi. Resultado: a versão do Man in Black foi um enorme sucesso. Tanto que ficou em primeiro lugar nas paradas da Billboard por sete semanas seguidas!

June teria escrito a canção para falar de seu relacionamento com o Homem de Preto. Ela sentia que se envolver com Johnny Cash era como estar em um anel de fogo. Afinal, Cash ainda era casado com Vivian Liberto, sua primeira esposa, e tinha uma vida muito conturbada nessa época.

Porém, existe uma outra versão para essa história. Em sua autobiografia, Vivian diz que a música, na verdade, foi escrita pelo próprio Johnny Cash quando ele estava bêbado. E que a letra fazia referência a uma determinado orifício do corpo feminino. Essa declaração causou muita polêmica na época.

Covers

Entre os artistas que regravaram "Ring of Fire" estão Tom Jones, Alam Jackson, Ray Charles, Jerry Lee Lewis e Frank Zappa, além das bandas The Animals e Social Distortion. Confira algumas dessas versões e, claro, a versão do grande Man in Black:





Share:

01/06/2013

Black Crowes: Na contramão do Grunge


Início dos anos 90: Com o declínio midiático do Heavy Metal, os adoradores do Rock dirigiam seus olhos para Seattle, onde surgia o Grunge, com bandas como Nirvana, Pearl Jam, Soundgarden e Alice In Chains como principais representantes. Eis que o improvável acontece. Totalmente na contramão cronológica, desponta o Black Crowes, com os irmãos Robinson (Chris e Rich), com um som tão autêntico como não se via há tempos. Um Blues misturado com Southern / Hard Rock totalmente setentistas para deixar todos boquiabertos.

Em 1990, é lançado "Shake Your Money Maker", que se tornaria um clássico dos anos 90. Nele, a atenção maior se encontra no single e cover de Ottis Redding "Hard to Handle", mas "Sister Luck", "Twice As Hard", "Jealous Again" e "She Talks to Angels" provam que o talento dos irmãos vai muito além. Destaque também para "Seeing Things", lembrando as backing vocals do Lynyrd Skynyrd em "Sweet Home Alabama".

Em 1992, eles lançam seu segundo disco, "The Southern Harmony and Musical Companion", onde está o maior hit até hoje da banda, "Remedy". Nele também há referências ao Southern, com backing vocals femininas no refrão. Há também um cover de Bob Marley, com "Time Will Tell".

Em 94 viria "Amorica" e sua capa polêmica, mas já sem a mesma qualidade de antes. Daí para a frente há um declínio de performance, devido a tantas trocas na formação da banda, podendo considerar fixo apenas os irmãos Robinson. Há também o desaparecimento midiático, mas quem se importa? Black Crowes é um dos nomes definitivos do Rock and Roll, afinal, lançar um ao vivo junto com Jimmy Page não é para qualquer um. E muito se deve à "Shake Your Money Maker".

Share:

Tradução

Feed

Digite seu email abaixo:

Instagram

Twitter