Onde se respira música.

26/12/2012

Capital Inicial: A redenção com o "Acústico MTV"






Fonte: Wikipedia

1998: Há 5 anos parado, e sem seu vocalista, Dinho Ouro Preto, o Capital Inicial resolve voltar à ativa. Em 1999, a banda se dedica à turnê brasileira e, ao longo dos shows, a banda, além dos antigos fãs, encontra um novo público, adolescentes que não conhecem seus primeiros discos. Então surge a ideia de fazer um disco ao vivo, juntando novos e antigos sucessos. Rapidamente esta ideia se transforma no projeto de um disco acústico, em parceria com a MTV. O último ano do século XX começa com a banda se preparando para a gravação do "Acústico MTV", que acaba ocorrendo em março com a participação do cantor e compositor Kiko Zambianchi. Vale lembrar que Zambianchi participou do acústico porque não havia ninguém na banda que soubesse tocar violão.

O disco é lançado dia 26 de maio, e a primeira tiragem rapidamente se esgota nas principais lojas do Brasil. A primeira música escolhida para tocar nas rádios, "Tudo Que Vai", de Alvin L., Toni Platão e Dado Villa-Lobos, é amplamente executada em todo o país, e a banda vê reconhecido o seu empenho em fazer um disco acústico de rock simples, despojado, mas com a mesma atitude dos seus melhores discos. Isso fica claro em 2001 (ano da participação do grupo no terceiro Rock in Rio), quando o sucesso "Natasha" explode entre as músicas mais executadas nas rádios de todo o Brasil e faz com que as vendas do disco alcançassem mais de 1 milhão de cópias, colocando assim o Capital Inicial como uma das maiores bandas do rock brasileiro.

Em 2002, após a turnê "desplugada" o Capital volta com força total às guitarras fazendo um disco totalmente rock n' roll e com vocal mais agressivo. Saída do Loro Jones, para carreira solo e fazendo ponta em Cinema em Brasília. Com Yves Passarel assumindo o posto de guitarrista, é lançado Rosas e Vinho Tinto. Os hits "A Sua Maneira" (um cover da música "De Música Ligera" da banda argentina Soda estereo) e "Mais" explodem nas rádios e o disco já alcança a marca de 200 mil cópias vendidas.

Segue o link com o show completo:

Share:

25/12/2012

Covers #17: Jane's Addiction vs The Prodigy






Esta semana, a seção "Covers" traz duas versões de uma música não tão clássica, mas um grande hit, e também uma comparação um tanto quanto incomum.

Trata-se da pérola "Been Caught Stealing", do Jane's Addiction, encontrada no álbum "Ritual de Lo Habitual", de 1990, talvez o mais badalado álbum da banda, por também conter "Stop!".

O cover fica por conta de Liam Howlett, do Prodigy, em um trabalho solo de remix. Você pode conferir as duas versões logo abaixo:

Para conferir o remix de Liam, ouça dos 04:03 aos 05:00.



Share:

20/12/2012

Você Sabia? #16: Os mistérios de "Hey Jude"






Descobri através de uma página do facebook outro dia, mas desconheço o autor.

A famigerada "Hey Jude", já nos seus milhares de "na na na", aos 05:36, preste atenção, pode-se ouvir uma voz dizendo "pega o cavaquinho, hein!?"

Ouça:

Share:

15/12/2012

Led Zeppelin: As seis capas de "In Through The Door"






O último álbum de estúdio com John Bonham, o "Bonzo". Um álbum cheio de teclados e sintetizadores de John Paul Jones. O único hit do álbum sendo "All My Love".  Uma fase criativa fraca de Jimmy Page por estar dependente de heroína.

Assim é mais conhecido "In Through The Door", de 1979.

Mas esta publicação não é uma resenha do álbum. A intenção aqui é apenas mostrar a parte gráfica do álbum, que nos aguça a curiosidade pelo fato de ter 6 ângulos (ou 6 capas). Vejamos cada uma delas:

Perspectiva da mulher encostada à parede.


Perspectiva do homem com a carteira


Perspectiva do Barman.


Perspectiva da mulher ao balcão.


Perspectiva do pianista.


Perspectiva da mulher junto à jukebox.
Share:

Tradução

Feed

Digite seu email abaixo:

Instagram

Twitter