Onde se respira música.

13/02/2012

John Lennon: O significado de "Cold Turkey"






Fonte: O Baú do Edu / Som Vinil


Em 20 de outubro de 1969, John Lennon lançava seu segundo compacto em carreira solo, “Cold Turkey”, com a Plastic Ono Band, que tinha na sua formação, Eric Clapton, Klaus Voorman, Yoko Ono e Ringo Starr.

De acordo com Peter Brown, em seu livro The Love You Make, a canção foi escrita em uma explosão criativa como uma expressão do vício de Lennon e Yoko em heroína. Lennon chegou a apresentá-la a Paul McCartney como uma possível gravação do Beatles, mas foi recusada. Logo, Lennon gravou a canção, na qual aparecia como o único autor, ao contrário de seu primeiro single, “Give Peace a Chance”, atribuido a parceria entre ele e McCartney.

A referência direta da canção é o vício da heroína que o casal curtia naqueles tempos. “Cold Turkey”, na gíria dos junkies, é a chamada crise de abstinência. Contudo, pode-se fazer uma análise mais profunda dos porquês dessa letra. Era somente um John Lennon cru, nu, que não queria e nem tinha mais interesse algum em interpretar composições que não fossem próprias. John Lennon mudara. E muito. Barbudão, sujo e cabeludo, definitivamente mostrava ao mundo que o “Beatle” John estava enterrado. Odiava os Beatles, como instituição. Estava realmente saturado e deslumbrado com as perspectivas de começar um trabalho autoral ao lado da mulher. “Cold Turkey” é uma das mais estranhas e violentas canções de John Lennon. Os gritos de horror no final não deixam dúvidas. Algo estava muito errado com nosso herói, que conseguiu terminar a música a tempo de encaixá-la no show de Toronto. A faixa, foi lançada primeiro em compacto e depois saiu no disco ao vivo – Live Peace In Toronto – gravado durante a apresentação. Também apareceria no álbum-coletânia “Shaved Fish” de 1975 e mais tarde no álbum ao vivo “John Lennon – Live in New York City”.


Share:

Tradução

Feed

Digite seu email abaixo:

Instagram

Twitter