Onde se respira música.

23/01/2012

Black Sabbath: Era Ozzy vs Era Dio






Qual era do Sabbath é a melhor: Era Ozzy ou Era Dio? Eis uma questão que sempre dividirá a maioria dos fãs dos pioneiros do Metal.

Nos anos 70, com Ozzy no vocal, seus lançamentos de maior sucesso foram "Paranoid" e o álbum homônimo, que lançou o heavy metal e também o Doom Metal pro mundo. Já com Ronnie James Dio, o Sabbath teve seus momentos de glória com o álbum de estreia dele "Heaven & Hell", e depois com "Mob Rules".

Mas, afinal, o que mudou com apenas a alteração no vocalista da banda?

Da minha parte, vejo que mudou muito mesmo. Com Ozzy, individualmente a banda podia mostrar todo o seu arsenal instrumental. Bill Ward podia mostrar toda a sua técnica, como fez em "Rat Salad", uma "Moby Dick" mais pesada, e em "Fairies Wear Boots". Geezer tinha linhas de baixo fantásticas como em "Iron Man", e Tony Iommi tinha momentos únicos, como em "War Pigs", "Sweet Leaf", entre outras. E como muitos dizem, eu concordo: Ozzy é um ótimo vocalista, mas sem qualquer técnica de canto. E sim: Nesses nove anos de lançamentos na era Ozzy, fica evidente que houve uma queda significativa de produção, em especial notada a partir do "Vol. 4". Por outro lado, é desigual comparar a produção Ozzy com a produção Dio, já que Ozzy permaneceu nove anos na banda, enquanto Dio ficou na banda de 1979 até 1982, um terço do tempo de Ozzy, mas voltemos à analisar a sonoridade da banda nos dois períodos.

Já com Dio, todo esse talento se tornou oculto, diante de uma "compressão" do som, fazendo ele ficar uniforme e dinâmico. Basta ouvir "Neon Knights" e "Heaven & Hell". Mas é claro, ainda existiam momentos individuais fantásticos, como o de Tony em "Wishing Well", de Geezer em "Heaven & Hell", e do próprio Dio em "Die Young". Essa mudança no vocal foi, do meu ponto de vista pra melhor ligeiramente, enquanto em questão de grupo, houve uma pequena regressão.

Depois disso, a banda não teve mais uma formação constante, passando álbum a álbum por mudanças de músicos. E não se tratava de mudanças só nos vocais. Bill Ward e Geezer Butler saíram e retornaram para a banda várias e várias vezes a partir de 1985. Talvez possa incluir uma era Tony Martin, mas somente pelo tempo de permanência no grupo, porque de produção significativa...

Agora fica uma pergunta: Essas mudanças aconteceriam, quer o Ozzy ficasse na banda, quer não?

O intuito desta matéria não é defender qual era foi melhor, e sim avaliar os pontos positivos e negativos de forma imparcial.

Fica com o leitor a chance de deixar sua opinião logo abaixo.

Confira dois hits dos dois períodos da banda:



Share:

Tradução

Feed

Digite seu email abaixo:

Instagram

Twitter

Arquivo do blog