Onde se respira música.

19/09/2011

Derek and The Dominos: Mais do que uma banda fictícia

 
Há na vida do Deus - como era chamado na época - Eric Clapton, uma fase que muitos não conhecem - diga-se de passagem riquíssima! - e que vale a pena conferir. Trata-se da criação do "Derek and The Dominos", uma banda fictícia de Eric. O que torna a história interessante é o intuito da banda e do único álbum lançado por ela.

A banda foi fundada por Clapton, que convidou seus parceiros do grupo Delaney, Bonnie & Friends, Card Radle (baixo), Bobby Whitlock (piano) e Jim Gordon (bateria).

Musicalmente falando, o álbum é um dos maiores trabalhos de Clapton. A maioria das músicas foram compostas por Clapton em parceria com Whitlock. Ele também convidou Duane Allman, do Allman Brothers Band. Mas deixemos de lado agora a análise musical.

O nome da banda e do único álbum tem um significado no mínimo curiosos. O "Derek" em questão é o próprio Eric. E o álbum "Layla and Other Assorted Love Songs", algo como "Layla e Outras Variadas Canções de Amor", faz referência à Layla, nome fictício para Pattie Boyd, esposa do melhor amigo de Clapton na época, George Harrison (sim, o ex-beatle!). A paixão dele por Pattie e o fato de não poder se casar com ela era tanta, que Clapton estava entrando em depressão e se viciando em heroína.

Em 1974, Pattie se divorcia de Harrison. Mas só se casa com Clapton em 1979. O casamento dura até 1988.

Boa parte das canções do álbum são declarações de Eric para Pattie. Grande parte do álbum tem influências do livro "The story of Layla and Majnun", do poeta persa Nizami, que conta a história de um homem que se apaixona por uma princesa obrigada pelo pai a se casar com um outro homem. Livro esse que Clapton lia.

Em breve postarei o álbum para download aqui.

Confira a jam session de "Got To Get Better In A Little While":



E também "Layla", o carro-chefe do álbum. Um dos maiores clássicos e riffs do Rock em uma versão solo de Eric:


Share:

Tradução

Feed

Digite seu email abaixo:

Instagram

Twitter