Onde se respira música.

25/09/2011

Garota da capa de 'Siamese dream' é baixista do Smashing Pumpkins


Billy Corgan revelou em seu perfil no Twitter que a baixista do Smashing Pumpkins é uma das garotas da capa do disco "Siamese dream".


Nicole Fiorentino, hoje com 31 anos, tinha 13 quando o álbum foi lançado em 1993. Ela passou a integrar a banda americana em 2010, mas só agora ela revelou a Corgan que estava na capa do álbum.

"Só descobri agora esta estranha notícia: a nossa baixista, Nicole, admitiu que ela é uma das garotas na capa de 'Siamese Dream'", escreveu o líder do Smashing Pumpkins, que não revelou qual das duas meninas é a integrante da banda.

Segundo Corgan, Nicole não queria que ele soubesse porque tinha medo que isso a impedisse de fazer parte do grupo. A baixista já esteve nas bandas Spinnerette e Veruca Salt. O Smashing Pumpkins fez show no Brasil no ano passado.


Fonte: G1

Share:

22/09/2011

Covers #8: Johnny Cash vs Social Distortion






Que "Ring of Fire" é um dos grandes hits de Johnny Cash, isso todo mundo já sabe e não discute. Mas que o Social Distortion foi capaz de fazer um ótimo cover, isso talvez você não saiba. O cover faz parte do álbum homônimo do SxDx. Confira:




Share:

19/09/2011

Derek and The Dominos: Mais do que uma banda fictícia

 
Há na vida do Deus - como era chamado na época - Eric Clapton, uma fase que muitos não conhecem - diga-se de passagem riquíssima! - e que vale a pena conferir. Trata-se da criação do "Derek and The Dominos", uma banda fictícia de Eric. O que torna a história interessante é o intuito da banda e do único álbum lançado por ela.

A banda foi fundada por Clapton, que convidou seus parceiros do grupo Delaney, Bonnie & Friends, Card Radle (baixo), Bobby Whitlock (piano) e Jim Gordon (bateria).

Musicalmente falando, o álbum é um dos maiores trabalhos de Clapton. A maioria das músicas foram compostas por Clapton em parceria com Whitlock. Ele também convidou Duane Allman, do Allman Brothers Band. Mas deixemos de lado agora a análise musical.

O nome da banda e do único álbum tem um significado no mínimo curiosos. O "Derek" em questão é o próprio Eric. E o álbum "Layla and Other Assorted Love Songs", algo como "Layla e Outras Variadas Canções de Amor", faz referência à Layla, nome fictício para Pattie Boyd, esposa do melhor amigo de Clapton na época, George Harrison (sim, o ex-beatle!). A paixão dele por Pattie e o fato de não poder se casar com ela era tanta, que Clapton estava entrando em depressão e se viciando em heroína.

Em 1974, Pattie se divorcia de Harrison. Mas só se casa com Clapton em 1979. O casamento dura até 1988.

Boa parte das canções do álbum são declarações de Eric para Pattie. Grande parte do álbum tem influências do livro "The story of Layla and Majnun", do poeta persa Nizami, que conta a história de um homem que se apaixona por uma princesa obrigada pelo pai a se casar com um outro homem. Livro esse que Clapton lia.

Em breve postarei o álbum para download aqui.

Confira a jam session de "Got To Get Better In A Little While":



E também "Layla", o carro-chefe do álbum. Um dos maiores clássicos e riffs do Rock em uma versão solo de Eric:


Share:

11/09/2011

Multi-instrumentistas #1






Esta matéria é dedicada aqueles que além de serem mestres em um instrumento, ainda consegue ser geniais à ponto de tocar vários outros instrumentos. Citarei apenas alguns.


Richard William Wright (Pink Floyd)

 Richard William Wright, mais conhecido como Rick Wright morreu em 2008, mas deixou um grande legado. O genial tecladista é mundialmente conhecido por seu trabalho no Pink Floyd. Além de teclado, ele sabia tocar violoncelo, guitarra, saxofone, trombone e ainda cantava! Seu reconhecimento vai por sua ajuda nas composições em especial de "Dark Side of The Moon" (1973), "Wish You Were Here" (1975), e "Animals" (1977).


Dave Grohl (Nirvana, Foo Fighters)


 Desde os tempos de Nirvana, Dave já mostrava toda sua habilidade, destruindo na bateria. Atualmente, ele mostra que talvez possa ser considerado um artista completo, sendo o vocalista e guitarrista do Foo Fighters, tendo também um projeto paralelo, tocando ao lado de John Paul Jones (ex-Led Zeppelin) e Josh Homme (Queens of The Stone Age) no grupo Them Crooked Vultures. Além disso tudo, Grohl ainda sabe tocar teclado e baixo.

 


Trent Reznor (Nine Inch Nails)

 Um dos principais nomes do rock industrial, senão o principal, Trent Reznor foi um dos principais nomes do Rock na década de 90. Muito se deve ao fato do sucesso de "The Downward Spiral", de 1994. Pra se ter uma ideia, Reznor produziu o disco ao lado de Flood e gravou sozinho todos os instrumentos para o álbum. Dentre os instrumentos que ele sabe tocar, está o piano, sintetizador, guitarra, baixo, saxofone, violoncelo, sousafone, flauta de pan, tuba, entre outros.


Paulo Miklos (Titãs)


Desde o começo dos anos 80 com o Titãs, Paulo Miklos mostra nas performances ao vivo porque é considerado um grande músico. Dentre os instrumentos que ele têm conhecimento estão guitarra, violão, baixo, gaita, flauta, bandolim, saxofone e banjo. O exemplo mais recente é do DVD dos Titãs junto com Os Paralamas do Sucesso, onde na faixa "Sonífera Ilha / Ska" ele faz uma sensacional virada de uma música pra outra com seu sax, como você pode ver abaixo:




Paul McCartney (The Beatles)

O ex-beatle tem conhecimento de menos instrumentos comparado aos outros músicos citados aqui, porém, logo após o fim dos Beatles, o Sir lançou o álbum solo "McCartney", de 1971. Detalhe: todas as músicas foram compostas por ele, todos os instrumentos gravados por ele e o disco produzido por ele. Você acha pouco? E ainda uma das músicas virou hit. Confira "Maybe I'm Amazed":



Claro, esses são apenas alguns músicos citados. Em breve, postarei mais uma lista.

Share:

09/09/2011

Covers #7: Legião Urbana vs Cássia Eller






O cover de hoje é brasileiro. Trata-se da música "Por Enquanto", lançada originalmente pelo Legião Urbana no seu disco homônimo e de estreia, de 1985. Ela já foi tocada por dezenas de bandas, como o Capital Inicial, por exemplo. Mas o cover mais interessante fica por conta de Cássia Eller, que a incluiu também no seu disco homônimo e de estreia, de 1990. Confira e opine:




Share:

04/09/2011

Você sabia? #8: A história por trás de "Mr. Crowley", do Ozzy Osbourne

"Mr. Crowley", um clássico do "Príncipe das Trevas", faz parte de seu álbum de estreia solo, "Blizzard of Ozz", de 1980, após sua saída do Black Sabbath.
A música é uma crítica a Aleister Crowley, que foi (e é até hoje) um dos principais ocultistas britânicos da história, sendo conhecido por seus escritos sobre magia.

A letra desse hit fala por si só. Confira:

Sr. Crowley, o que se passava pela sua cabeça?
Sr. Crowley, você falava com os mortos?
Seu estilo de vida me parecia tão trágico
Com toda aquela emoção

Você enganou todas as pessoas com magia
Você esperou ao chamado de Satã
Sr. Encantador, você achava que era puro?
Sr. Alarmante, em harmonia noturna

Descobrindo coisas que eram manifestos sagrados nessa Terra
Concebido no olho de um segredo
E eles espalharam os recém nascidos

Sr. Crowley, você não irá cavalgar no meu cavalo branco?
Sr. Crowley, isso é simbólico, é claro
Aproximando-se de um tempo clássico
Ouço o chamado das donzelas

Aproximando-se de um tempo drástico
De pé com as costas contra a parede

Isso foi enviado polemicamente?
Eu quero saber o que você quis dizer
Eu quero saber
Eu quero saber o que você quis dizer, yeah

Confira o clipe:


Share:

Tradução

Feed

Digite seu email abaixo:

Instagram

Twitter